ESCOLA ARTE CRIANÇA Desde 1973 cuidando e educando
crianças de 4 meses a 4 anos de idade.

 

Localização

Rua Doutor Mário Ferraz, 68
Jardim Europa – São Paulo – SP

Nossos Horários

Aberto das 8:00 às 19:00, de segunda a sexta-feira. 

Cuidar

No sentido mais amplo de responsabilizar-se, acolher, amar, valorizar e respeitar a criança em relação a si própria e ao grupo, garantindo o sentimento de segurança e a construção de sua autoestima.

Educar

Considerando o contexto sociocultural do mundo contemporâneo devemos despertar na criança o desejo de aprender, através das diversas experiências qualitativas que o Educador lhe proporciona.

Atividades que compõem os campos de experiência

As crianças se movimentam desde o seu nascimento, adquirindo, no decorrer da sua existência, maior controle sobre o seu corpo possibilitando cada vez mais interação com o mundo. Engatinham, caminham, manuseiam objetos, correm, saltam, brincam sozinhas ou em grupo, criam maneiras de movimentar seu corpo no espaço, expressando sentimentos, emoções e pensamentos.

As etapas do desenvolvimento são dinâmicas e ocorrem de acordo com a relação existente entre as possibilidades biológicas e mentais de cada criança. Nesse processo é fundamental oportunizar brincadeiras, motivando novas experiências para que ela conquiste novas formas de coordenação.

O movimento humano não se resume apenas em um deslocamento e sim uma forma de linguagem corporal.

A infância é a fase do despertar, em que os movimentos corporais são soltos, leves e flexíveis. O ambiente é explorado pelos sentidos, de maneira a favorecer a criatividade. Os gestos são dirigidos pela curiosidade aos estímulos externos e capacidade de controle. O domínio da fala é adquirido.

As vivências de Yoga na escola acontecem por meio de brincadeiras e jogos cooperativos. Brincando, a criança exercita a imaginação, experimenta, vive os resultados de suas ações.

Aos poucos, os movimentos, as posturas e a própria essência da Yoga, é inspirar vivências que ajudem a criança a respirar melhor, aceitar que cada um é um, que não existe certo ou errado na realização das posturas e que brincar é um antídoto para reduzir situações de tensão e medo.

A música, entre outras linguagens artísticas, é uma forma de expressão que acompanha a humanidade no curso de sua história. Por meio dela é possível perceber como cada cultura está organizada em suas ideias, pensamentos e expressão de sentimentos. Podemos verificar na música características e identidades culturais expressadas em ritmos, melodias e harmonias, na forma específica de cantar, de desenvolver e produzir instrumentos musicais e seus timbres característicos.

Mas de que forma fazer, ouvir e entender a música pode contribuir para a formação da criança e por que a linguagem artística deve integrar o currículo escolar? São inúmeras as contribuições que a linguagem musical pode oferecer integradas ao processo educacional. Entre elas, trabalho em grupo, socialização, expressão, elaboração do imaginário e incentivo à prática criativa, além do gestual e movimento corporal, proporcionando o desenvolvimento da capacidade da criança de ouvir, perceber e discriminar gêneros, estilos e ritmos musicais.

A aula de musicalização para os bebês é um momento muito importante porque, além de dar início às atividades musicais de maneira intencional para a criança, o ponto de partida é a relação afetiva entre o bebê e os pais ou a cuidadora e o grupo que o cerca.

“Musicalizar é dar acesso e condições para que a criança compreenda o que se passa no plano da expressão e no plano do significado quando ouve ou executa música; além de tudo, é proporcionar ferramentas básicas para a compreensão e utilização da música como forma de linguagem.” (Claudia Cascarelli, in Oficinas de Musicalização)

Todo ser humano nasce com o cérebro pronto para aprender línguas, e esta habilidade é mais aguçada entre os dois e cinco anos de idade. Se o cérebro é estimulado a aprender novas línguas nos primeiros anos, ele responde imediatamente ao estímulo, e o aprendizado de idiomas é mais rápido e extremamente eficiente.

Em 1998, nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), já apontava que, ao estudar uma Língua Estrangeira, o aluno “aprende mais sobre si mesmo e sobre um mundo plural, marcado por valores culturais diferentes e maneiras diversas de organização política e social”.

Uma pesquisa feita em conjunto pelas instituições Concordia University, York University e Université de Provence afirma que crianças bilíngües tendem a focar mais em tarefas e a desenvolver uma atenção mais direcionada. Ou seja: ter contato com a língua inglesa desde bebê não só fará com que os alunos adquiram fluência no idioma, mas também que desenvolvam outras capacidades, como criatividade e facilidade para lidar com novidades.

Para que aconteça de maneira natural, o aprendizado do Inglês na Arte Criança é envolvente, fácil e divertido. Por meio de atividades lúdicas que guardam relação com o cotidiano da criança, contar histórias, promover jogos e brincadeiras, dramatizar situações (com bonecos e fantoches) e recorrer às músicas são sempre ótimas opções. Assim, o aprendizado passa a ser tão natural que a criança sequer perceberá que está, de fato, aprendendo!

Como educadores, nosso papel atual busca pelo Desenvolvimento Sustentável, sendo que o maior desafio é o de estimular mudanças de atitudes e comportamento em prol de melhorias, “garantindo uma vida sustentável, pacífica, próspera e equitativa na Terra, para todos, agora e no futuro.” (UNESCO,2017,p.6)

Nossas práticas educativas apontam para propostas pedagógicas centradas nos sujeitos e no contexto no qual estão inseridos (considerando os aspectos sociais, culturais, ambientais e econômicos) com o objetivo de fomentar mudanças de comportamento e atitudes.

Na idade dos nossos alunos é muito importante quanto a estruturação dos valores pessoais e morais. É nesse momento que o contato direto e real com a natureza desenvolve na criança uma percepção de mundo integrada com as necessidades de um planeta sustentável que possa ser vivido, com qualidade, pelas próximas gerações.

O espaço Na Floresta é uma ferramenta educativa para nossos alunos ampliarem a compreensão em formar uma sociedade sustentável, propiciando a reflexão sobre atitudes fundamentais e valores éticos em relação às mudanças culturais necessárias ao meio ambiente.

A temática com valores ambientais permite aos nossos educadores uma abordagem lúdica de conceitos das diversas áreas do conhecimento. Quando nossos alunos entram em contato com a natureza e seus elementos, se sensibilizam, exploram, os sentidos, a criatividade, se reinventam, encontram a liberdade e a simplicidade.

Como afirma PIORSKI, é dessa forma que as crianças assumem, na sua gestualidade, no som de suas vozes, no pensar e no inventar, os jogos simbólicos e as metáforas da infância.